DEPUTADO PATRUS DECLARA SEU VOTO CONTRA A PROPOSTA DE REFORMA POLÍTICA EM DISCUSSÃO

Depois de um longo processo de reflexão sobre a Reforma Política em discussão atualmente na Câmara dos Deputados, decidi votar contra a Reforma na forma como está proposta.

Considero que precisamos de uma Reforma Política ampla. Mas uma reforma verdadeira, que passe pela democracia participativa, pela participação popular. Que incentive o orçamento participativo, instrumento essencial para diminuir a corrupção e permitir maior transparência pública.

Porém, considero que a atual proposta de Reforma Política foi totalmente descaracterizada principalmente por dois pontos.

Respeito a posição contrária, mas considero que o “Distritão” irá fragilizar ainda mais o sistema partidário e a representação política, deixando completamente de lado qualquer ligação com os partidos e seus diferentes projetos para o país.

Também sempre considerei válida a perspectiva de um financiamento público de campanha, que evita as grandes distorções trazidas pelo financiamento privado e empresarial. Mas esse financiamento público deveria ser discutido com a sociedade, não imposto na forma de um valor inaceitável em um momento no qual devemos dar sinais de austeridade e de modéstia.

Estão tirando pessoas do Bolsa Família, cortando o salário mínimo, cortando verbas da saúde e deixando as universidades à míngua. Não se pode aprovar um valor absurdo para o financiamento de campanha ou deixar que o próprio Congresso decida qual será o valor para as próximas eleições.

Por isso, depois de muita reflexão e baseado nos valores que sempre pautaram minhas décadas de trabalho – austeridade, prestação de contas e modéstia na vida pública – decido meu voto contra a Reforma Política na forma atual, reconhecendo que existe a necessidade de uma reforma ainda mais verdadeira e profunda para resgatar a democracia participativa em nosso país.

PATRUS ANANIAS SE UNE À POPULAÇAO DE BH PELAS DIRETAS

Na manhã desta sexta-feira, 30, o deputado federal Patrus Ananias participou da mobilização e se uniu às milhares de pessoas na região central da capital mineira, para se posicionar contra o governo golpista, a favor das eleições Diretas para a presidência da República.

IMG-20170630-WA0118

A Praça da Estação foi o ponto de encontro dos manifestantes, que chegavam de diversos locais da cidade, alguns vestidos de vermelho, outros com bandeira nas mãos. O sentimento comum que unia a todos era marcar presença e espaço na luta por um país melhor. Da Praça da Estação as pessoas seguiram em caminhada para a Praça Carlos Chagas (Assembleia Legislativa de Minas Gerais).

IMG-20170630-WA0130

Com a turma do SITESEMG

Entre abraços e cumprimentos, Patrus ouviu o desabafo de centenas de pessoas que expressavam desejo de mudar da situação política do país, ao mesmo tempo em que relembravam, com alegria e saudosismo, algumas conquistas trazidas por Patrus para BH e para o país, na época em que foi vereador e prefeito de BH. Entre as lembranças foram citados o OP (Orçamento Participativo), os restaurantes populares e o Bolsa Família.

IMG-20170630-WA0113
Com Erick Soares, do Sindicato dos Metalúrgicos de BH e RMBH

IMG-20170630-WA0117

 

TAGS: Patrus Ananias_BH_mobilização_Orçamento Participativo_Bolsa Família

 

PATRUS PARTICIPA DO “CAFÉ COM POLÍTICA”

Em entrevista à Radio Super Notícia 91,7 FM , Patrus fala da paralisação pelas Diretas Já ocorrida hoje no país

O Café com Política, o mais novo espaço de conversa sobre política na rádio mineira, um programa semanal da recém-inaugurada Rádio super Notícia, contou com a presença do deputado federal Patrus Ananias. Na pauta, algumas perguntas relacionadas aos últimos acontecimentos na Câmara Federal. A entrevista, com duração de 30 minutos, foi transmitida pela live da emissora (facebook.com/jornalotempo) e também pelo portal de notícias do Jornal O Tempo. Patrus respondeu a perguntas relacionadas ao atual cenário político, falou sobre o PT e sobre a manifestação ocorrida hoje em Belo Horizonte. Assista à entrevista:

www.otempo.com.br/tv/deputado-patrus-ananias-fala-sobre-momento-pol%C3%ADtico-e-futuro-do-pt-1.1491616

TAGS: Patrus Ananias_Café com Política_entrevista_rádio super notícia_PT

 

Nas ruas de BH, pelas Eleições Diretas

Ontem em Belo Horizonte, uma grande e bela manifestação popular atravessou o Centro da cidade, saindo da Praça da Liberdade e chegando à Praça Sete.

Uma manifestação em defesa das Eleições Diretas, para que o voto do povo tenha novamente valor para decidir qual projeto deve governar o país nos próximos anos. Uma manifestação para que o governo explicitamente corrupto que está no poder seja impedido de continuar com o desmonte do país.

A manifestação da manhã de domingo, assim como outras pelo país, não teve novamente grande destaque na imprensa chamada tradicional. Mas a mobilização popular aponta claramente a direção: o povo estará nas ruas até a queda do governo ilegítimo. O povo estará nas ruas, cada vez mais, até as Eleições Diretas. Para que novamente exista um projeto no governo que não seja o de desmontar todas as conquistas de nosso país.

IMG_20170521_121921389

PT: quem quer anistiar caixa 2 é a base de Temer

“No debate sobre anistia à prática de caixa 2, o PT tem sido acusado por setores da mídia e em redes sociais como responsável pela apresentação da proposta. Além disso, como alguns parlamentares petistas divulgaram nota contrária à medida, todos os que não assinaram estão sendo acusados de serem favoráveis. Duas inverdades. Continuar lendo

Patrus: reforma política superficial só interessa às elites

  patrus com jesuitas

O Brasil precisa fazer, com participação da sociedade, uma reforma política vinculada a temas econômicos e sociais e desvinculada de ideias autoritárias e restritivas como a da escola sem partido e a da escola secundária desestimulante à reflexão da juventude. Em síntese, foi essa a mensagem que o deputado federal Patrus Ananias (PT-MG) transmitiu na manhã de sábado (29) aos participantes do Seminário Diálogos em Construção – Reforma Política – promovido pelos jesuítas e realizado no Centro Cultural Brasília.
   “A gente tem que pensar em mudanças que, realmente, tenham consequências efetivas para a sociedade, especialmente para os mais pobres. Sem essa preocupação será grande o risco de cairmos no jogo das elites, nos envolvendo em reformas superficiais”, afirmou Patrus.
    Além do deputado, participou do debate como convidado o ex-procurador-geral da República Claudio Fonteles.
    Leia, abaixo, as principais declarações de Patrus sobre o momento político, a reforma política e outras propostas em discussão: Continuar lendo

Alerta das urnas

Patrus Ananias

O PT está vivo. Ferido, mas vivo; menor do que foi em anos recentes, mas vivo e povoado de reservas morais, espirituais, culturais e políticas que o credenciam a vencer os desafios que tem que enfrentar.
As análises publicadas após o primeiro turno das eleições municipais destacam, acima de tudo, a perda de apoio popular e de poder pelo Partido dos Trabalhadores.
É notório que o PT perdeu – e muito. Sua direção reconheceu “derrota profunda do campo democrático-popular, principalmente do nosso partido”.
Mas as urnas nos dão outras notícias, tão graves que tornam reducionistas, algo como obras de torcedores, as análises centradas no desempenho do PT e/ou outros partidos de esquerda.
As eleições deste ano foram as mais despolitizadas desde que entrou em vigência a Constituição de 5 de outubro de 1988. A indiferença e, em alguns casos, a agressividade das pessoas anteciparam o elevadíssimo número de abstenções e de votos brancos e nulos. Não foi difícil compreender, a partir das ruas e praças públicas e do resultado das urnas, que a maioria da população não se envolveu com o processo eleitoral. Continuar lendo

Bancada do PT repudia novo ataque seletivo e autoritário de Gilmar Mendes

No portal PTnaCâmara

A Bancada do PT divulgou nota, neste domingo (7), em que repudia o mais recente ataque ao partido por parte do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), atualmente na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo a nota, assinada pelo líder da Bancada, deputado Afonso Florence (PT-BA), o ministro “tira de vez a toga e assume o papel de militante da direita brasileira” ao pedir a cassação do registro do PT. Continuar lendo