Privatização da Eletrobrás é debatida em Capitólio e Passos

Debate integrou agenda de lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional

Foto final

“O momento atual é de reação. Há uma ameaça constante à democracia, o desmonte dos direitos fundamentais está em curso e a necessidade de defender o patrimônio nacional exige que eu leve o debate sobre a soberania nacional e popular a todo o país”, afirmou o deputado federal Patrus Ananias durante o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania, em 8 de novembro, no município de Capitólio, Sudoeste de Minas Gerais.

No dia seguinte (09.11), a Frente foi lançada em Passos. Os dois municípios estão localizados próximos à Usina Hidrelétrica de Furnas, uma das unidades geradoras de energia da Eletrobrás.

Presente ao lançamento, o prefeito de Capitólio ressaltou a importância da iniciativa. “Receber Patrus Ananias é uma honra, ele tem ligação histórica com a região, foi o deputado que teve a maior votação proporcional na última eleição. Ele transitou em diversas esferas de atuação pública, e hoje, o lançamento da Frente em nosso município traz um posicionamento claro contra este governo que está incendiando, não só a Amazônia, como também o cenário social e político”, disse José Eduardo Terra Vallory. Em Capitólio, o evento contou com a presença do presidente do PT municipal, Elton Rodrigues.

Prefeito de Capitólio e Patrus

Águas brasileiras

“A privatização da Eletrobrás é um crime, privatiza um bem fundamental à vida humana, as águas”, alertou o deputado. No dia 5 de novembro foi publicado, em edição extra do Diário Oficial da União, o Decreto 10.082 que autoriza o aumento de capital social da Eletrobras em até 9,987 bilhões de reais. Esse movimento prepara a companhia para a privatização.

De acordo com o decreto, a União fica autorizada a “subscrever ações por meio da utilização de créditos relativos aos seus investimentos na Eletrobrás, na proporção de sua participação no capital social da empresa, inclusive no tocante à proporção de espécie e classe de ações, por meio da incorporação de adiantamentos para futuro aumento do capital social, transferidos pela União nos exercícios anteriores ao ano de 2017, no montante de R$ 4.054.016.419,37 (quatro bilhões cinquenta e quatro milhões dezesseis mil quatrocentos e dezenove reais e trinta e sete centavos). O governo federal também  publicou mensagem presidencial que informa o envio ao Congresso do PL sobre a desestatização da Eletrobras. A companhia já convocou assembleia geral extraordinária para o dia 14 de novembro, para deliberar sobre a proposta de aumento de capital social.

Democracia e formação política

Em Passos, o deputado reafirmou a posição pessoal e do PT. “O nosso primeiro compromisso é com o Estado Democrático de Direito, sem democracia, o que resta é a violência”.  O lançamento nas duas cidades foi seguido de debate.

lançamnto Passos

A líder comunitária e integrante do mandato popular da vereadora D. Cida (PT – Passos), Romilda de Fátima Silva, que integrou a mesa, elogiou a iniciativa. “Estou em busca de conhecimento para levar para o meu povo do bairro Nossa Senhora de Lourdes. Tudo tem jeito, temos que mudar primeiro onde a gente mora, depois a cidade, depois o país”, ensinou. Romilda começou a atuar na política há cerca de dois anos, quando começou a participar de encontros das Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s).

A vivência de Romilda evidencia a necessidade cada vez maior de formação política. “Como colocar em discussão a questão da Política, com letra maiúscula? Temos que trabalhar a consciência política”, ponderou o deputado.

Romilda - Passos

A mordaça imposta às escolas públicas mesmo sem ainda a adoção por completo do projeto da Escola sem Partido, já vem fazendo vítimas, como lembrou a diretora do SindUTE de Passos e militante do coletivo LGBT do sindicato, a professora Elisabete Pires de Oliveira. Ela relembrou a prática incentivada por deputados do PSL de gravarem educadores em sala de aula. Como sindicalista ela acompanhou algumas dessas denúncias.

Além disso, a possiblidade de fechamento de turmas e de municipalização de escolas estaduais, de acordo com sinalização do Governo Zema, o que na prática poderia significar fechamento de estabelecimentos de ensino públicos em todo o estado é outro desafio. “Essa é a nossa luta, manter as crianças na escola e assegurar emprego para milhares de professores, mas não podemos baixar a guarda e precisamos nos apropriar de nosso país, manter nossas riquezas e usá-las em favor do povo brasileiro”, avaliou a sindicalista. “A escola ensina as pessoas a pensarem, do contrário estaremos construindo uma sociedade de zumbis”, disse a educadora.

O que vai ao encontro da prioridade do mandato, expressa nas palavras finais do deputado Patrus Ananias. “Meu sonho é construir uma sociedade que efetivamente proteja a vida, nosso bem mais importante. É fundamental criar uma consciência de vida e de paz. Estou andando por Minas e pelo Brasil para levar o debate sobre a soberania nacional e popular”.

Em Passos, além do SindUTE de Passos, estiveram presentes no lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, a chefe de gabinete da Prefeitura, Olga Bastos, representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Itaú de Minas; Sindicato dos Servidores Municipais de Fortaleza de Minas, Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Confecção, Associação das Pessoas Portadoras de Deficiência Física de Passos (Reintegrar), Comunidades Eclesiais de Base e representantes do PT dos municípios de Capitólio, Cássia, Itamogi, São Sebastião do Paraíso, Guaxupé, Pratápolis e Alpinópolis.

Mesa Passos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>