CPI do Crime da Vale aceita requerimentos de Patrus para audiências

A CPI do Rompimento da Barragem de Brumadinho aprovou a convocação do ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco para prestar informações à Comissão.

A CPI aprovou também o requerimento do deputado Patrus Ananias (PT-MG) para ouvir a ex-ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Ellen Gracie, Coordenadora do Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração (CIAEA).

O Comitê foi criado pela Vale S.A. para apoiar seu conselho de administração na apuração de causas do rompimento da Barragem I, da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

A pedido do deputado Patrus, serão ouvidos também os deputados Gustavo Valadares (PSDB-MG) e André Quintão (PT-MG), respectivamente presidente e relator da CPI da Barragem de Brumadinho, instalada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

A Comissão convocou também os funcionários da empresa TÜV SÜD, que atestou a segurança da barragem de Brumadinho. Além disso, a CPI aprovou requerimento de informações à Vale sobre o plano de ação adotado para evitar o rompimento de outras barragens sob a responsabilidade da empresa.

60325847_2315560785175050_1656801845093335040_n

Muitas bandeiras, muitas lutas: nas ruas pela Educação

Galeria

Esta galeria contém 19 fotos.

A manifestação contra o corte de verbas na educação foi também momento de outras lutas e movimentos sociais irem para as ruas. Foi o momento de ouvir que “A nossa luta unificou / É estudante junto com trabalhador”, logo depois … Continuar lendo

Patrus apóia o relançamento da Frente em Defesa dos Bancos Públicos

O meu compromisso com os bancos públicos brasileiros tem origem na minha história. No sertão de Minas, onde nasci, senti a importância do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do Banco do Nordeste, que atuavam no apoio à agricultura, aos programas de moradia e à agroindústria, respectivamente.

59952486_2303866286344500_6288673419537940480_o

Mais recentemente, destaco nos governos Lula e Dilma o programa Minha Casa, Minha Vida, da CEF, e a importância do Banco da Amazônia e do BNDES para o desenvolvimento regional e nacional.

No relançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos, que enfrentará as ameaças de privatização dos bancos públicos brasileiros, alertei para a importância de unificar as nossas lutas.

Os graves retrocessos que o desgoverno Bolsonaro vêm impondo ao país exigem de nós a unificação dessas lutas.

Enfrentamos no Brasil 3 grandes desafios que se convergem:
• a ameaça ao Estado Democrático de Direito, a democracia hoje no Brasil está ameaçada;
• a defesa dos direitos sociais, com as reformas trabalhista, da Previdência e o desmonte das políticas públicas; e
• a quebra da soberania nacional, com a entrega da Petrobras, das riquezas do Brasil e a privatização dos nossos bancos públicos.

Nesse encontro, afirmei às lideranças e às trabalhadoras e trabalhadores dos bancos públicos que essa frente deve ter claramente o compromisso de unificar essas lutas, unificar o povo brasileiro para vencermos essas forças do atraso, para retomarmos o caminho e deixarmos para as gerações futuras a pátria que queremos e merecemos.

No programa Ponto a Ponto, Patrus discute os cortes na educação e o desmonte das políticas sociais

Assista no link o programa Ponto a Ponto com o deputado Patrus Ananias!

https://www.facebook.com/patrusananias13/videos/476889666184523/

Captura de Tela 2019-05-13 às 11.54.26

Deputados da oposição obstruem votações contra o corte do orçamento da Educação

Deputados da oposição OBSTRUÍRAM todas as votações da sessão ordinária de ontem da Câmara em protesto ao corte de 30% do orçamento das universidades e dos institutos federais, anunciado pelo Ministério da Educação.

A intenção da oposição é obstruir todas as votações em plenário até que o governo Bolsonaro recue no corte orçamentário imposto às universidades e aos institutos federais.

O deputado Patrus Ananias participou da reunião da Frente Parlamentar Pela Valorização das Universidades Federais que decidiu pelo enfrentamento ao governo Bolsonaro, a começar pela obstrução das votações na Câmara.

59745203_2300166476714481_4431192586203430912_o

A Frente decidiu ainda estudar medidas legais que revertam os cortes orçamentários; articular com as demais frentes do ensino superior público ações que repercutam na mobilização em defesa da educação superior pública; requerer urgência para a votação do PLP 08/2019, que determina que os recursos do Orçamento da União para as universidades públicas federais e os institutos federais não sejam objeto de limitação de empenho e movimentação financeira, entre outras medidas.

Bons debates e definição de prioridades na Plenária do Mandato Patrus

Mais de 170 pessoas, entre militantes históricos do PT e juventude, deputados, vereadores, prefeito e ex-prefeitos, dirigentes do partido, trabalhadores e trabalhadoras da Educação, Saúde, Assistência Social, lideranças comunitárias, integrantes de movimentos sociais e religiosos participaram da plenária do mandato do deputado federal Patrus Ananias, no último sábado (04.05).

O encontro, realizado na Escola Sindical 7 de Outubro, no Barreiro, em Belo Horizonte, contou com uma análise de conjuntura feita pelo ex-ministro Gilberto de Carvalho, que apresentou fatores que contribuíram para o atual cenário de desconstrução de políticas públicas e o ataque à Constituição de 1988. “Fomos vítimas de um golpe, que se deu por causa das nossas virtudes, com a colaboração dos nossos erros. Temos que olhar para trás, mas não reeditar o passado. O Brasil mudou muito, a classe trabalhadora e as empresas mudaram profundamente, a cultura mudou, os serviços cresceram muito, a consciência de classe é muito diversa na sua formação, no seu diálogo, na sua interação. Mudou a própria organização da sociedade”.

20190504_145857

20190504_100129

O dia inteiro de trabalho possibilitou um exercício de escuta e algumas posições e temas foram recorrentes. A campanha perversa e maciça dos meios de comunicação criou um clima de desconfiança em relação aos representantes políticos. Por outro lado, o distanciamento do trabalho de base e a ausência de formação de novos quadros políticos do Partido dos Trabalhadores prejudicaram o diálogo com a população.

20190504_122337

IMG-20190505-WA0018

Essas constatações encontraram eco nos diversas intervenções e depoimentos feitos durante o debate. E o caminho, a rota de saída, foi traçada: “ Nós podemos usar a mesma metodologia. Com generosidade, ousadia e criatividade devemos rever o método, muito simples – estar junto do povo, estar na luta social e retomar o processo de construção e formação de quadros, e investir na comunicação”, afirmou Gilberto de Carvalho.

Neste processo, o ex-ministro destacou a importância da juventude. “Os mais jovens podem nos ensinar muito. Vamos vencer essa desconfiança conversando com o povo. A direção do PT está empenhada, está com esta visão. Temos que retomar o método que nos fez crescer, que nos fez construir, e o projeto de formação nacional tem necessidade absoluta”.

20190504_132012

Para o deputado Patrus Ananias a plenária confirmou e esclareceu vários pontos. “ A nossa luta será de resistência, em defesa da democracia. Temos o desafio, para o mandato e para todos nós, de ampliar o Comitês Lula Livre e temos que pensar em projetos e iniciativas que garantam o Estado Democrático de Direito; temos que resistir ao desmonte dos direitos sociais – educação, saúde, moradia, segurança pública. O combate à fome, à miséria e à exclusão social é inquestionável, mas quero construir com vocês e assegurar aos brasileiros e brasileiras o direito à Educação. O projeto nacional, a independência de uma nação, a afirmação da soberania nacional passa pela política pública de Educação. Defendo a visão integrada e integral das políticas públicas, elas se complementam, temos que trabalhar nessa perspectiva. E vamos retomar, na Câmara Federal, a Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional, o que também é entendimento do Lula”, concluiu o deputado.

Patrus Ananias enfatizou ainda outro compromisso do mandato. Retornar aos lugares onde recebeu apoio, para quebrar o paradigma de que político só aparece para pedir voto e, ainda,  para realizar um trabalho pedagógico e um exercício de escuta.

A plenária contou com a participação de representantes de diversas  regiões do estado (Norte de Minas, Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha, Vale do Rio Doce Zona da Mata, Vertentes, Sul de Minas, Triângulo, Centro-Oeste, Central e RMBH) deputados e deputadas estaduais da bancada do PT André Quintão, Marília Campos, Marquinho Lemos e representação do mandato da deputada Leninha; o prefeito de Itamarandiba, Luiz Fernando, a ex-prefeita de Betim, Maria do Carmo Lara; os vereadores Pedro Patrus (BH), Wanderson Castelar (JF), Ronney Sávio (Morro do Pilar); e lideranças regionais do PT, Dezinho do PT (Rio Doce), Auro Maia (Sul), Symâ Rodrigues e Felippe Hungria (Palma).

Entidades sindicais, movimentos sociais, universidades, grupos religiosos e núcleos de juventude também marcaram presença: Neuza Freitas (SindSaúde), Fábio Maia (Sindibel), Maria Mônica, Efigênia e Marcinha (SindUte), Cícero Barbosa (CUT-Minas), Samuel Rodrigues (POPRua), Irmã Cristina Bove (Pastoral de Rua), Nely Medeiros, Silvana, Marli Miguel e Elis Regina (Coopersoli), Roseane Linhares (Itaka), Pastor Barros (Associação Comunitária Vila Cemig), Padre Delmar (FAJE – jesuítas), Professor Leonardo Avritzer (Democracia Participativa – UFMG), Luiza Dulci, Artur Queiroz e Phillipe Silva, (Juventude da Articulação-JPT); Carlos Eduardo e Sacramento (Executiva do PT-MG), Alexandre Freitas (vice –presidente do PT-BH), Werloany Benfica, o Coruja (PT-Betim); Fabiana Santos (PPCAM), José Ribeiro (CRESS) Darklane Rodrigues (subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional de BH), Carla Anunciato (presidente do Conselho Municipal de Saúde de BH),  e os professores da PUC-MG, Lucas Gontijo e Ércio Sena, entre outros.