Patrus se encontra com lideranças e discute desmonte do Estado em viagem ao Leste de Minas

 Está na hora de retomarmos os nossos sonhos. Na manhã de hoje (25.03) na cidade de Simonésia, na Casa da Agroecologia, tive uma conversa muito boa com lideranças comunitárias, vereadores, trabalhadoras e trabalhadores da agricultura familiar sobre a situação do país e de Minas, o quadro de desmonte das políticas públicas, os problemas enfrentados pela região na mineração e na agricultura familiar, e como é importante pensarmos um projeto para o país.

 

Nesta viagem estou acompanhado do vereador Pedro Patrus e do amigo e Deputado Estadual André Quintão. Na Assembleia Legislativa, André está, como nós na Câmara, em um trabalho de resistência contra o desmonte. Ele lembrou da proposta de adesão do Estado de Minas Gerais ao regime de recuperação fiscal do Estado, que significa fim de concursos públicos, privatizações e redução de recursos. Reiterei a necessidade de pensarmos pra frente. Bolsonaro vai passar e vamos virar esta página de violência, de desapreço pela democracia, de retrocessos.

Para o futuro, vamos pensar em resgatar as políticas públicas que tanto mudaram a vida dos brasileiros, na Assistencial Social, na Agricultura Familiar, o Bolsa Família, dentre outras, como lembrou o Padre Marcelino – “a gente foi testemunha da mudança na vida das pessoas pobres”, disse ele. “A agricultura familiar viveu um cenário de desenvolvimento durante a gestão do Patrus no MDA que agora a gente está perdendo” disse o representante da Fetraf, Eder de Oliveira. São esses meus compromisso como pré-candidato a deputado federal.

E ainda, discutir o modelo criminoso de mineração em Minas, a urgência do desenvolvimento sustentável e da agroecologia, aprofundar a integração das políticas públicas e a participação efetiva da população, como fizemos em BH com o Orçamento Participativo. Para acabarmos com a corrupção e a burocracia, é preciso sabermos de onde vêm os recursos e para onde eles vão.

Agradeço especialmente à Célia Márcia, candidata à prefeita na última eleição, que organizou a agenda em Simonésia, e à Rede de Intercâmbio, que nos acolheu e que é nossa parceira. Este ano a Rede vai receber recursos de R$ 200 mil para ações na área de agroecologia e agricultura familiar.

 

Posts relacionados