Programa Future-se tem vício de origem e deve ser arquivado

Durante audiência promovida pela Comissão de Educação da Câmara, na quinta (15), entidades e parlamentares criticaram o programa Future-se editado pelo governo Bolsonaro.

Todos sugeriram o arquivamento da proposta por vício de origem. Os segmentos reclamam da ausência de discussão sobre o tema e, na avaliação da maioria dos debatedores, a proposta abre caminho para a privatização do ensino superior do País.

Patrus Ananias, com os deputados Pedro Uczai (PT-SC), Alencar Santana Braga (PT-SP) e Natália Bonavides (PT-RN), subscreveram o requerimento que deu origem à atividade. O debate foi proposto pelos parlamentares Professora Rosa Neide (PT-MT), Margarida Salomão (PT-MG) e Waldenor Pereira (PT-BA).

Link para matéria original: https://ptnacamara.org.br/portal/2019/08/15/programa-future-se-tem-vicio-de-origem-e-deve-ser-arquivado-afirmam-entidades-e-parlamentares

Patrus participa de Encontros de Mulheres Indígenas e Camponesas

O deputado federal Patrus Ananias (PT-MG) participou do Seminário de Mulheres do Campo (PT), no Pavilhão do Parque da Cidade, em Brasília, esteve na primeira Marcha das Mulheres Indígenas e manifestou apoio à Marcha das Margaridas.

Patrus saudou as camponesas, que realizam a Marcha das Margaridas hoje (14/08) e abordou temas como a preservação da terra e da água por meio de práticas agroecológicas e as políticas de educação e saúde, de acordo com a cultura indígena.

67905032_2473340692730391_6488023579257470976_n 67959599_2473341012730359_6514884437870641152_n

“Que nós tenhamos aqui um belíssimo encontro, dias muito bons, anunciadores do Brasil que nós queremos e que, sobretudo, os nossos filhos e nossos netos merecem: uma Pátria soberana, justa, solidária e fraterna, onde as pessoas possam viver com dignidade, onde todos possamos nos alimentar bem, com alimentos saudáveis, que possa efetivamente promover a saúde e a vida das pessoas”, desejou Patrus.

No encontro com as mulheres indígenas na Câmara, o deputado anunciou o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, no início de setembro. “Estou convencido que a soberania nacional passa pela afirmação e pela preservação dos direitos e da cultura dos povos indígenas”, afirmou Patrus, coordenador da frente parlamentar.

68811397_2473341612730299_8790213443908009984_n

“Os povos indígenas estão presentes na história do Brasil, na nossa formação. Por isso, eu considero fundamental a preservação dos seus territórios, da sua cultura, da sua identidade e dos seus valores. Reconhecendo inclusive na multiplicidade o pluralismo das nossas diferentes comunidades indígenas”, enfatizou Patrus.

68378439_2473340299397097_4098929058576859136_n

O deputado disse que o compromisso é com a defesa dos territórios indígenas. “Nós sabemos que a questão dos territórios é essencial para a identidade dos povos indígenas, que têm com a terra uma relação muito especial”, afirmou Patrus. “No momento em que estamos defendendo o nosso patrimônio, a questão do meio ambiente, a preservação das nossas águas, das nossas nascentes, ecossistemas, biodiversidade, nós sabemos que os territórios indígenas cumprem um papel fundamental nessa luta, nessa tarefa que se coloca hoje para todo o povo brasileiro”, acrescentou o deputado.

68744731_2473340512730409_6137993592993480704_n

Patrus disse que “além de preservar nossos territórios, precisamos também levar saúde aos territórios indígenas, mas uma saúde indígena, como vocês estão ensinando aqui: não é ficar distribuindo remédios tradicionais, antibióticos, mas valorizar a cultura indígena também na questão da saúde. Levar a educação, mas também a educação que valorize a cultura indígena, que reforce a questão das línguas”.