Patrus se reúne com lideranças sociais e políticas em Porto Alegre

Em encontros com movimentos sociais e lideranças políticas em Porto Alegre, na última sexta (29), Patrus destacou a importância de discutir a tomada do Estado e seus recursos por interesses privados. Esse movimento, iniciado a partir do golpe do impeachment de 2016, está sendo aprofundado no governo de Jair Bolsonaro.

“Há uma disputa pelos recursos públicos, os recursos do Estado, que se concretiza com a reforma trabalhista e a proposta da reforma da Previdência, com o modelo de capitalização que favorece os bancos”, alertou Patrus.

56226023_2243263895738073_2518435261776396288_n 56444941_2243264045738058_864317109818097664_n

Num encontro com lideranças e militantes do PT, o deputado apontou caminhos para resistir à trágica reforma da Previdência, proposta pelo governo Bolsonaro.

“Nós temos 513 deputados na Câmara, a maioria de direita, conservadora. Mas por interesses eleitorais, eles são sensíveis à opinião pública. Se já sentem que seu eleitorado está se posicionando contra a reforma da Previdência, eles ficam mais fragilizados, mais em dúvida sobre o apoio à proposta do governo”, afirmou.

“Penso que a nossa resistência é um pé em Brasília e um pé na estrada. Ir para as ruas, para os movimentos. Fazer um trabalho de esclarecimento, sensibilizando e esclarecendo as pessoas sobre essa reforma”, acrescentou Patrus.

“Para enfrentarmos este momento, precisamos unificar todas as lutas contra o racismo, a questão das mulheres, a discriminação de gênero, pois temos que unificá-las em torno de alguns valores que coesionam, como a democracia, a justiça social e a derrota deste trágico projeto que hoje está se impondo no país”.

“Temos que continuar construindo o nosso socialismo democrático, libertário, nacionalista e terceiro mundista. Não é uma tarefa fácil. Tem uma questão que nós temos que enfrentar: como conciliar estado democrático de direito com a economia de mercado, a livre iniciativa, o direito de propriedade, mas com as exigências superiores do direito à vida, do bem comum e do interesse público”, acrescentou Patrus.

Conscientização e defesa da agricultura saudável

Em encontro com as lideranças da Setorial Agrária do PT, Patrus falou sobre o grande desafio dos mandatos federais, estaduais e movimentos sociais de levar o debate a todas as regiões do Estado, em torno de uma pauta de consenso sobre as questões cotidianas das comunidades que têm sistema de produção em comum.

56119454_2243264102404719_7366415472998219776_n 56162439_2243264259071370_5657519475650461696_n

“Patrus trouxe uma importante contribuição quando destaca, além dos temas mais estruturantes, como a questão da reforma da Previdência, a democracia ameaçada simbolizada pela questão do Lula Livre, as questões do cotidiano, como a da água, dos agrotóxicos, da agroecologia”, observou Gerson Madruga, Coordenador da Setorial Agrária (PT/RS).

55927883_2243263822404747_1145677118844174336_n 56578155_2243263729071423_6711521664317784064_n 56290983_2243263629071433_178733822777491456_n

Em entrevista ao jornalista e escritor Juremir Machado no programa Esfera Pública da Rádio Guaíba, Patrus falou sobre o desmonte das políticas públicas pelo governo Bolsonaro e a proposta de reforma da Previdência, um retrocesso para os brasileiros. Em seguida, Patrus se encontrou com os ex-governadores e ex-ministros do governo Lula, Tarso Genro e Olívio Dutra. Nos dois encontros, analisaram a atual conjuntura política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>