Parlamentares petistas solicitam informações do governo sobre dossiê de servidores antifascistas

Servidores relatam retaliações do governo ainda antes da elaboração do dossiê

DOSSIE

Parlamentares petistas enviaram pedido de informação ao ministro da Justiça, André Mendonça, na segunda (27.07), sobre dossiê sigiloso do desgoverno Bolsonaro com informações pessoais de 579 servidores federais e estaduais, identificados como integrantes do movimento antifascista e seus apoiadores.

O Requerimento de Informação 862 cita matéria do jornalista Rubens Valente, do Portal Uol, que denuncia a existência do dossiê com nome, endereço, fotografias e monitoramento das redes sociais de 579 servidores federais e estaduais de segurança e três professores universitários, além de relatos sobre retaliações sofridas por agentes de segurança pública, mesmo antes do relatório da Secretaria de Operações Integradas (Seopi).

A matéria registra ainda que os protestos antifascistas que ocorreram em capitais como São Paulo e Curitiba foram alvo de um pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro no dia 5 de junho, em Águas Lindas (GO), contra “grupos de marginais, terroristas, querendo se movimentar para quebrar o Brasil”. Segundo o jornalista, o relatório do Ministério da Justiça foi produzido em menos de uma semana depois das declarações de Bolsonaro.

Para os parlamentares a “utilização da estrutura de Estado para elaborar dossiês com finalidade política remonta a práticas nada republicanas e assemelha a criação de uma polícia política”.

Os parlamentares questionam o ministro André Mendonça sobre quem determinou a elaboração do dossiê, e se o presidente da República, o vice-presidente e o próprio ministro tiveram ciência e acesso ao dossiê.

Dentre as informações as solicitadas, os parlamentares perguntam ainda se o relatório foi executado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), subordinada ao Ministério da Justiça; dados completos do dossiê, como a lista e as informações sobre os 579 servidores, e os métodos investigativos realizados.

Os parlamentares indagam também para quais autoridades e órgãos públicos foi encaminhado o dossiê e com qual objetivo.

O deputado Patrus Ananias é coautor do RIC 862, com mais 34 parlamentares do Partido dos Trabalhadores. O requerimento foi encaminhado pela deputada Natália Bonavides (PT-RN).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>