Patrus em entrevista: “A saída é fortalecer os movimentos populares”

“Na semana em que começa a Caravana Semiárido contra a Fome, organizada pela Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), Patrus concedeu uma entrevista exclusiva ao Brasil de Fato, na qual fala do recém-divulgado dado de crescimento da pobreza extrema depois do golpe de estado de 2016, as razões e as saídas para essa triste realidade.”

Entrevista completa em: https://www.brasildefato.com.br/2018/07/30/patrus-ananias-a-saida-e-fortalecer-os-movimentos-populares/

42960776224_9af8494350_z

Livro internacional exalta combate à fome no Governo Patrus

O Governo Patrus, iniciado há 25 anos, continua vivo na memória do povo de Belo Horizonte – e além dela também. Prova disto, chega às livrarias em agosto o primeiro livro do experiente pesquisador norte-americano Michael Jahi Chappell que, ao analisar as experiências já praticadas contra a fome em todo o planeta, exalta o exemplo que o governo liderado por Patrus desenvolveu a partir de 1993.

Editado pela Universidade da Califórnia Press, vendido até agora apenas pela internet e ainda sem tradução para o Português, o livro se chama Começando a acabar com a fome – Alimentos e o meio ambiente em Belo Horizonte, Brasil, e além (Beginning to end hungerFood and the environment in Belo Horizonte, Brazil, and beyond).

M. Jahi Chappell, especialista em agroecologia e em segurança alimentar, destaca e detalha a experiência da capital mineira para demonstrar que é possível construir, mesmo no capitalismo, um sistema alimentar mais justo e sustentável. Ele observa que a política executada pela Prefeitura de Belo Horizonte foi diferente das abordagens tradicionais do combate à fome porque “focou particularmente” em garantir acesso à alimentação, em vez de enfatizar excessivamente a produção.

“Concentrar-se em quanto alimento é produzido e em como podemos produzir mais é, na maioria dos casos, o foco errado”, afirma o pesquisador.

9780520293090

O estudo lembra que o Governo Patrus criou a Secretaria de Abastecimento, chamada no atual governo de Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional, e que sua política produziu resultados excepcionais. Chappell cita exemplos:

- redução de 60% na hospitalização infantil devida à desnutrição e nas taxas de mortalidade infantil para menores de 5 anos;

- a mortalidade infantil em bebês com menos de um ano caiu mais de 70%.

- nos primeiros quatro anos, uma das áreas mais pobres da cidade viu a mortalidade infantil cair drasticamente de 66,8 para 26,3 por mil nascidos vivos, alinhando-a com o resto da cidade.

De acordo com Chapell, “os programas de Belo Horizonte redefiniram os padrões nacionais e internacionais para instituições que regem o direito à alimentação”.

O pesquisador cita o Restaurante Popular, que Patrus encontrou fechado há seis anos e reabriu em 1994, como um dos aspectos mais visíveis e populares da estratégia alimentar de Belo Horizonte. E acentua também o que chama de empoderamento de produtores e consumidores de alimentos.

37282152_1873099992754467_3955235679239143424_n

O apoio à agricultura urbana e aos produtores rurais do entorno de BH, lembra o estudo, aumentaram a disponibilidade de alimentos frescos e saudáveis e, onde foi criada uma relação direta com os agricultores, os intermediários foram cortados, melhorando a renda agrícola e reduzindo o preço dos alimentos na cidade.

M. Jahi Chappell é PhD em Ecologia e Biologia Evolutiva pela Universidade de Michigan. Trabalhou em universidades dos Estados Unidos e do Canadá. De 2012 a 2013, atuou como diretor associado do Centro de Pesquisa Social e Ambiental da WSU Vancouver. Em 2013, passou a atuar como diretor de Agroecologia e Política Agrícola e, em seguida, cientista sênior de uma ONG, o Instituto de Política Agrícola e Comercial, quando encabeçou uma carta aberta ao Secretário-Geral da FAO que ajudou a solidificar o compromisso da instituição com a agroecologia. Foi consultor da Vía Campesina, da FAO e do World Future Council.

 

Patrus: Lula é um preso político

Patrus prestou depoimento na manhã desta terça-feira (26) ao juiz Sérgio Moro como testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na ação da Operação Lava Jato, que investiga a propriedade do sítio de Atibaia (SP).

Na saída, Patrus disse que em 40 anos de amizade com o presidente Lula, nunca tinha ouvido falar do sítio em Atibaia. “Nesses 40 anos de convivência fraterna, eu sempre encontrei o presidente Lula comprometido com as questões nacionais, com o Brasil, com a questão dos pobres, com justiça social, e nunca, nunca, jamais vi o presidente falar ou se referir a qualquer ato que compromete os princípios e valores éticos”, pontuou.

O deputado falou também que Lula é um “preso político” e que o ex-presidente continua sendo o candidato do PT nas eleições deste ano. “Nós entendemos, com base jurídica, que o presidente Lula é um preso político. Nós vamos de forma democrática, mas de forma vigorosa, determinada, lutarmos em todos os níveis e instâncias pela candidatura do presidente Lula. Ele é a maior liderança política do país. Mesmo preso, ele continua liderando as pesquisas, continua firme e presente no coração e na mente da maioria do povo brasileiro”

Leia a matéria completa em: https://www.conversaafiada.com.br/politica/patrus-ananias-lula-e-um-preso-politico

13ece4af-6604-4eba-85a2-b866b82aa601

Patrus é elogiado em audiência do Fórum pela Educação no Campo

Mayco Fontoura e participantes do Fórum pela Educação no Campo homenageiam o deputado Patrus e aplaudem pela audácia no trabalho no Ministério do Desenvolvimento Social, onde democratizou o acesso à alimentação, o direito mais básico de uma pessoa.

A fome e a pobreza extrema trazidas pelo Golpe: “uma página virada do Brasil está de volta”

Patrus fala sobre a volta de pessoas pedindo esmola e comida nas ruas depois de o Brasil ter saído do Mapa da Fome nos governos Lula e Dilma: “o que parecia uma página virada na história do Brasil está de volta”.

Ele também denuncia que a CPI Incra-Funai — instaurada na Câmara Federal e que, teoricamente, destinava-se a apurar eventuais irregularidades — tinha o objetivo de acabar com qualquer tipo de demarcação de terra indígena, quilombola, comunidades e populações tradicionais.

Patrus se emociona ao relembrar Betinho, seu “irmão de coração”

O deputado homenageou o sociólogo e “irmão de coração” Herbert de Souza, seu conterrâneo, em entrevista a Ricardo Sena, da Rádio Clube. A lembrança ocorreu quando Patrus falava de sua luta para que toda criança “desde o ventre materno, seja bem acolhida e tenha as mesmas oportunidades de desenvolver seus talentos e seus dons” — sonho que ecoa as grandes lutas de Betinho.

Produção saudável e acesso à terra devem pautar Programa do PT para o Campo

Em nome da Secretaria de Meio Ambiente e da Secretaria Agrária Nacional do PT, os respectivos responsáveis pelas pastas, deputados Nilto Lula Tatto (PT-SP) e Patrus Lula Ananias (PT-MG), ressaltaram a importância do evento na construção do programa de governo. “Este evento vem contribuir para que possamos formular propostas que permitam ao País se desenvolver com sustentabilidade”, afirmou Tatto. Patrus destacou que é preciso “refletir sobre a agricultura e a agroindústria, sem perder a função social da terra”.

Matéria completa em: https://ptnacamara.org.br/portal/2018/05/15/producao-saudavel-e-acesso-a-terra-devem-pautar-programa-do-pt-para-o-campo/

SeminariomeioAmbiente-800x491

Seminário formula propostas de desenvolvimento rural sustentável

Matéria completa em: https://ptnacamara.org.br/portal/2018/05/14/seminario-formula-propostas-de-desenvolvimento-rural-sustentavel/

Os compromissos agrários do PT e o desenvolvimento sustentável do Brasil foram debatidos nessa segunda (14) em seminário organizado pela Secretaria Agrária Nacional do PT, em conjunto com a Secretaria Nacional de Meio Ambiente e com as bancadas do PT na Câmara e no Senado.

Patrus, secretário nacional agrário do partido, destacou os retrocessos do golpista Temer para o setor e os prejuízos e retrocessos ambientais. “Além de congelar os gastos sociais do país, esse governo está entregando tudo, querem privatizar até a água, por meio da privatização da Eletrobras”, denunciou.

O deputado também destacou a importância desse seminário para um futuro governo Lula. “Precisamos refletir sobre a agricultura e a agroindústria, sem perder a função social da terra.”

Patrus Ananias clama a defesa do Brasil e do povo brasileiro

A entrega do petróleo, da Petrobras, faz parte de uma operação mais ampla de desmonte que estamos assistindo no Brasil. Tudo que diz respeito aos pobres, às classes trabalhadoras, está sendo desconstituído. Tudo que nós construímos a partir do início do primeiro mandato do governo do presidente Lula está sendo negado.

Esses recursos pertencem ao povo brasileiro, mas é importante nós contextualizarmos a defesa da Petrobras num território mais amplo. Que é defender o Brasil e defender o povo brasileiro.

Matéria completa em: http://galeravermelha.com.br/patrus-ananias-clama-a-defesa-do-brasil-e-do-povo-brasileiro/

Comissão de Direitos Humanos com Patrus é impedida de visitar Lula

Estivemos nesta tarde na carceragem da PF em Curitiba, integrando uma comissão externa instituída pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) para verificar as condições em que se encontra o ex-presidente Lula

Novamente, a arbitrariedade e o Estado de exceção impostos IMPEDIRAM que a CDHM visitasse o presidente Lula, mantido em cárcere político desde o dia 7 de abril. Retornaremos novamente, até que se respeite um órgão da importância da Comissão de Direitos Humanos diante da sucessão de atos autoritários que estão mais do que expostos na justiça brasileira.

Matéria em: http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/05/comissao-de-direitos-humanos-da-camara-e-impedida-de-visitar-lula

6292d1fc-e46f-49f8-97a9-49450e7c6f1b