Garrincha e a seleção de 1962

Publicado originalmente no jornal Hoje em Dia, em 24/06/2012

Patrus Ananias

O Brasil recordou há poucos dias os 50 anos da conquista do bicampeonato mundial de futebol no Chile. Aos dez anos de idade, acompanhei atentamente aquela copa pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, na narração vibrante de Jorge Cury e nos comentários técnicos e precisos de João Saldanha.

Lembro-me da convocação dos jogadores. O time titular foi basicamente o de 1958. Como muitos brasileiros, devo muito a essas seleções, especialmente Pelé e Garrincha. Eu tinha certeza de que um time com esses dois jogadores e outros nove bons era imbatível. Anos depois, lendo a biografia de Garrincha, A Estrela Solitária, escrita por Ruy Castro, a minha intuição se confirmou. Continuar lendo

Futebol e democracia

Patrus Ananias

Muitos podem perguntar o que tem a ver o futebol com a democracia? O senso comum trata de rotular: além da religião, futebol e política não se discute. Pois penso que são assuntos de nosso interesse e abertos ao debate, sim. A boa e profícua discussão que busca estabelecer e recuperar espaços de aperfeiçoamento. A recente morte do doutor Sócrates nos fez relembrar da bela experiência da Democracia Corintiana. O fato de não ter sido ampliada a experiência é antes uma constatação que nos deve levar à reflexão em torno das vantagens desse encontro entre esporte e política ou, como estamos tratando aqui especificamente, do futebol e da democracia. Principalmente quando nos damos conta do que a falta desse encontro tem subtraído ao esporte brasileiro.
Continuar lendo