Carta ao governardor

Do Jornal O Tempo
Segunda carta ao governador Antonio Anastasia
Sebastião Nunes

Senhor governador: Quanto vale uma vida humana? Não digo a sua, que vale muito, nem a minha, quase sem valor devido à idade. Perguntinha besta, não é mesmo? Além de besta, de tão difícil resposta que chega a lembrar a da esfinge, aquela famosa “decifra-me ou te devoro”.

No caso, a pergunta era a seguinte: “Que criatura pela manhã tem quatro pés, ao meio-dia tem dois, e à tarde três?” Resposta: “O homem, que engatinha quando bebê, anda sobre dois pés na vida adulta e usa bengala na velhice”. Quem não acertava a resposta era estrangulado e só Édipo logrou decifrar o enigma. Mas nosso enigma continua indecifrável.

Continuar lendo

PBH e as obras contra enchente

Do Jornal Hoje em Dia

Especialistas apontam inércia da PBH em obras contra enchente

Danilo Emerich

Assim como não consegue ser “babá” dos belo-horizontinos vítimas dos danos causados pela chuva, como insinuou o prefeito Marcio Lacerda, na sexta-feira (16), ao responsabilizar a população por parte do problema, o poder público municipal não cumpre também seu papel de executar as obras de prevenção.

Especialistas lembram que enchentes ocorrem, há anos, sempre nos mesmos locais da capital e que o problema maior é a falta de planejamento. Desde 2009, 82 pontos estão sinalizados com placas de alerta sobre áreas propensas a enchentes.

Há dois meses, R$ 807 milhões foram autorizados pelo governo federal para obras de ampliação de galerias pluviais. Porém, a falta de projetos impede a União de liberar o dinheiro.

Continuar lendo

Minas mandou dizer que não tem dono

O Estado de Minas Gerais resiste às tentativas de dominação que as lideranças regionais do PSDB estão tentando implantar. Na avaliação de Patrus Ananias, esse foi um dos principais recados que os mineiros e mineiras deram nesta última eleição. O ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, em entrevista aos jornalistas Ana Paola Amorim, Gabriella Gualberto e Paulo Barcala, fez um balanço positivo do desempenho do PT e das forças de esquerda no Estado: em Belo Horizonte, sua candidatura serviu como um divisor de águas políticas e ajudou a fortalecer o PT; o partido aumentou sua votação no Estado e venceu em 26 das 50 maiores cidades; o PSDB encolheu e se esforçou para camuflar esse encolhimento com as alianças mais díspares nos lugares em que foi derrotado no primeiro turno.

Para o PT, Patrus avalia que o recado foi dado em forma de desafio, instando o partido a se preparar para as eleições de 2014. O combustível vem também desta eleição, com uma vigorosa contribuição de Belo Horizonte no processo de retomada da militância. “Recuperamos em grande parte a nossa militância histórica (…), incorporamos também muita gente nova, os jovens que aderiram com entusiasmo à campanha. É claro que esse processo tem que continuar”, disse Patrus.

Continuar lendo

Minas Gerais registra média de dez homicídios por dia neste ano

Do Jornal Hoje em Dia

Minas Gerais registra média de dez homicídios por dia neste ano

Celso Martins

As polícias Civil e Militar registram de janeiro a setembro deste ano dez homicídios por dia em Minas. Nos nove primeiros meses deste ano, foram 2.796 pessoas assassinadas, um crime a mais que o mesmo período do ano passado.

Em setembro, os homicídios aumentaram 5,7%, passando de 295, número de agosto, para 312. Em 40 cidades próximas a Belo Horizonte ocorreram 1.268 casos de janeiro a setembro deste ano.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) não divulgou os números do ano passado na Grande BH, alegando que não é possível fazer a comparação pelo fato de a metodologia deste ano ser diferente.

Continuar lendo