Sertão – a forte palavra

Publicado originalmente na Revista Brasileiros, em agosto de 2007

Patrus Ananias

O texto abaixo, fruto de reflexões sobre a palavra “Sertão” na obra prima de Guimarães Rosa (Grande Sertão: Veredas), já aniversaria. Foi escrito em 2007 e recebido pela Revista Brasileiros.Depois, em 2011, integrou o livro organizado por Carlos Alberto Correa Salles e editado pela CRV. No entanto, é um texto que acompanha caminhos; atualiza perguntas; estimula procuras. Por isso, reproduzo-o e o disponibilizo para consultas. Com isso, coloco-o também como argumento de diálogos, conversa e debate sobre nosso extenso Brasil. É, pelo tamanho, fora dos padrões da nova mídia. Mas compartilhar ideias tem isso de se estender para onde a vista tenta alcançar.

Segue o texto: Continuar lendo

Brasil: futuro no presente

Publicado originalmente no Jornal Hoje em Dia, 20/05/2012

Patrus Ananias

Nesta semana participo, na cidade de Barcelona, de uma jornada de seminários sobre o Brasil. O evento, promovido pela Casa América Catalunha, na perspectiva de ampliar o conhecimento sobre o processo que estamos vivendo em nosso país, tem o significativo título de “Brasil, futuro no presente”. Participarei como um dos palestrantes da mesa intitulada “A força de um país continente” e como moderador dos trabalhos da mesa sobre “os desafios do crescimento sustentável”.

Não há dúvidas de que esse olhar estrangeiro sobre o Brasil é um dos reflexos de um momento histórico não só para nós, mas para todo o mundo que está em busca de novos paradigmas e novos modelos de desenvolvimento. Continuar lendo

Ponto sem retorno

Publicado originalmente no jornal Hoje em Dia, 06/05/2012

Patrus Ananias

A corrupção não é uma característica nacional. É um problema e um desafio que dizem respeito à condição humana. Agora mesmo estamos vendo os estragos que um poderoso empresário dos meios de comunicação, Rupert Murdoch, provocou na Inglaterra. Há alguns anos vimos a ação articulada e criminosa da máfia com políticos e empresários na Itália que levou à famosa Operação Mãos Limpas.

O povo brasileiro, na sua grande maioria, não é corrupto. O melhor da nossa gente está na pobreza honrada e trabalhadora, na média laboriosa, nos profissionais liberais, empresários e servidores públicos que ganham a vida com honestidade e consciência social. Continuar lendo